NOTA DE REPÚDIO Governo do Estado usa PM para deter servidores em mobilização
14/02/2020 | 01h:06

O Sintape vem a publico externar sua indignação ao tratamento que o Governo do Estado tem dado ao servidor público estadual, diante da ação ocorrida na quarta,12, na qual utilizou o efetivo do Batalhão de Choque para vetar a mobilização dos companheiros do Sindicato Profissional dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem de Pernambuco (SATENPE).

Baseado na justificativa da Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), a tinta da caneta do Governo do Estado, não autoriza a reposição salarial dos servidores que estão com seus salários defasado por mais de seis anos.

E o pior, a ação demonstrou que nem as mobilizações serão mais permitidas. Que as categorias não poderão fazer mais protestos em prol das melhorias de condições de trabalho e salariais. Foi constrangedor testemunhar o presidente do SATENPE detido e levado para a Central de Flagrantes pelos policiais, como se fosse um marginal.

Os companheiros da área de saúde, que estavam reivindicando por melhorias salariais e restruturação da carreira, foram retirados do local pelo Batalhão de Choque, por volta das 20h. O Governo usou a policia para intimidar uma categoria e profissionais que são responsáveis pela manutenção do sistema de saúde. Por aí, se tem visão de qual tratamento, os funcionários públicos, poderão receber do Governo do Estado quando forem às ruas reivindicar melhorias nas suas carreiras.

Após a deflagração da greve dos Auxiliares e Técnicos em Enfermagem da rede estadual, que ocorreu no último dia 30 de janeiro, a categoria tem feito diversos atos públicos na Região Metropolitana e no interior

A paralisação, realizada pela entidade sindical da categoria, é uma resposta à omissão do Governo de Pernambuco em sequer dar uma resposta às reivindicações dos trabalhadores, enviadas para negociações desde o ano passado.

O desembargador do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE) Evandro Magalhães Melo determinou, na noite desta quarta, 12, o retorno imediato ao trabalho dos servidores da saúde e greve. A decisão, dirigida ao Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Pernambuco (SEEPE) e ao SATENPE, também proibiu o bloqueio de via pública, como a Avenida Agamenon Magalhães.

Em nota, a Procuradoria Geral do Estado de Pernambuco informou que a liminar atendeu a pedido apresentado pela PGE-PE e que em caso de descumprimento da determinação judicial, os sindicatos serão multados em R$ 30 mil por dia.

A categoria diz tentar negociar há seis meses com o governo. Eles tem uma pauta de reivindicação que inclui melhorias salariais e outros direitos. Os trabalhadores, oriundos de vários hospitais estaduais, reivindicam reposição dos salários baseada nos últimos 10 anos de inflação, isonomia salarial, adicional noturno, insalubridade, quinquênio e atualização do Plano de Cargos, Carreiras e Vencimentos (PCCV). No fim da tarde de hoje, uma comissão dos trabalhadores foi recebida por representantes da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) e da Secretaria de Administração (SAD) de Pernambuco. Os pontos da pauta ficaram de ser discutidos novamente no segundo semestre.

A luta da categoria tem o apoio do SINTAPE, que parabeniza a todos os companheiros pela luta e a coragem de enfrentar Governo que tem agido como um ditador.

Essa luta não é só da categoria de enfermeiros e auxiliares de enfermagem do Estado de Pernambuco e sim de todos os servidores, que estão com seus salários congelados por mais de seis anos, como os funcionários da base do Sintape, no caso, os do IPA, Perpart, CPRH, Apac e SDA (Secretaria de Desenvolvimento Agrário).

Parabéns, trabalhadores! A luta de vocês é a mesma do SINTAPE!
DIRETORIA SINTAPE

0 Comentários

Deixe o seu comentário!

linksÚTEIS

Copyright © 2017 | Todos os direitos reservados ao Sintape