FASER CONTINUA NA LUTA PELA RECRIAÇÃO DO MDA
15/08/2016 | 01h:03

Para Faser, recriação do MDA é reconhecimento da importância da agricultura familiar

Anúncio da volta do ministério anima extensionistas rurais

 

A diretoria executiva da Federação Nacional dos Trabalhadores da Assistência Técnica, Extensão Rural e do Setor Público Agrícola do Brasil (Faser), apoia a volta do Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA, extinto pelo presidente interino Michel Temer. “A Faser luta e continuará lutando para a recriação desse ministério por sua importância para a agricultura familiar, pesquisa, assistência técnica e extensão rural”, disse o coordenador-geral Carlos José Carvalho. A agricultura familiar tem papel fundamental na segurança alimentar do Brasil. Cerca de 70% dos alimentos consumidos em todo o país são provenientes do agricultor familiar.

"A expectativa do setor rural é que o deputado federal Zé Silva (SD/MG) seja o novo ministro. Ele é conhecedor do setor, tendo em vista que é presidente da Frente Parlamentar de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater) da Câmara dos Deputados. É extensionista, ex-presidente da Emater-MG, ex-secretário de Agricultura/MG e do Trabalho e Emprego, entre outros. A Faser tem desenvolvido articulações nacionais para a volta do MDA e este ministério exige profissionais realmente comprometidos com a agricultura familiar”, explica a diretoria da Faser.

executiva Faser

A Faser publicou nota defendendo a permanência do MDA. A entidade participou de várias manifestações nacionais ressaltando a necessidade de manter e fortalecer os serviços públicos estatais de assistência técnica e extensão rural – Ater, visando atender às mais de cinco milhões de unidades de agricultura familiar no Brasil. A Faser representa uma rede de agentes de desenvolvimento rural sustentável por meio dos serviços de Ater que congrega mais de 26 mil profissionais, atuantes em 5.298 municípios brasileiros. E encaminhou proposta ao País para o fortalecimento da Política pública e das ações de Ater pública e estatal para o Brasil Rural.

A luta para o governo recriar o MDA foi defendida na Câmara Federal, na terça-feira, (24/5), pelo coordenador de relações institucionais da Faser, Gilmar Brunetto, que considerou a extinção do MDA “uma infelicidade. Os milhões de agricultores familiares e extensionistas rurais exigiram a volta do Ministério”, disse Brunetto.

O coordenador-geral da Faser, Carlos José Carvalho, encaminhou proposta para o fortalecimento da política pública e das ações de Ater pública e estatal para o governo federal, governos estaduais, Assembleias Legislativas, movimentos sociais, entre outros.

“O objetivo é recriar o MDA pela sua importância estratégica para a soberania alimentar, o desenvolvimento rural sustentável, a inclusão social e econômica de brasileiros e sua contribuição econômica para o equilíbrio das contas públicas”, diz o documento. E prossegue defendendo que agricultura familiar demanda, proporcionalmente, poucos recursos e é fundamental no processo produtivo, inclusive na pauta de exportação, bem como na produção de alimento, em especial o abastecimento interno. Propondo que todas as políticas direcionadas a agricultura familiar e desenvolvimento agrário sejam executadas pelo MDA. Criação e implantação do Sistema de Ater, Estruturação da Anater (Agência Nacional de Ater), promoção da sucessão familiar rural, implantação da PNATER, políticas de agroecologia entre outras.

(Cecília Gonçalves/Assessoria)

0 Comentários

Deixe o seu comentário!