Apac e CPRH: categorias deflagram greve por tempo indeterminado
09/11/2016 | 06h:45

Em assembleias realizadas na manhã desta terça-feira, 08, com a direção do Sindicato dos Trabalhadores Públicos da Agricultura e Meio Ambiente de Pernambuco (Sintape), os funcionários da Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) e Agência Pernambucana de Águas e Climas (Apac) decidiram deflagrar greve por tempo indeterminado a partir da quarta-feira, dia 16. O movimento paredista é em resposta ao descaso do Governo do Estado em relação à pauta de reivindicações das duas categorias, que amargam perdas salariais e exercem suas funções em condições precárias de trabalho.

Os trabalhadores dos dois órgãos decidiram decretar estado de greve a partir do dia primeiro de novembro e tentaram pressionar o Governo a negociar suas pautas com várias mobilizações que incluíram paralisações de advertência de 24 horas e atos públicos em frente à Secretaria de Administração (SAD), no Pina. Uma das manifestações aconteceu no dia 28 de outubro, Dia do Servidor Público, com caminhada na Avenida Boa Viagem, Zona Sul do Recife. Esta manifestação contou ainda com a participação de trabalhadores do IPA e Perpart.

Nessa segunda-feira, 07, a entrada que dá acesso à SAD foi bloqueada pelos funcionários das duas instituições (Apac e CPRH), impedindo o acesso de funcionários e usuários às dependências do prédio. Os manifestantes queriam ser atendidos pelo secretário Milton Coelho, e só liberaram o local quando o gerente de Política de Pessoal da pasta, Júlio Jonas, recebeu uma comissão para mais uma reunião. Segundo foi informado aos manifestantes, o secretário estava em uma reunião no município de Gravatá com o governador do Estado e os prefeitos eleitos do PSB, por isso, a comissão foi recebida por Júlio Jonas. O grupo foi formado por integrantes do Sintape, Apac e CPRH.

Infelizmente, a reunião não acrescentou em nada novamente. Júlio informou que não poderia marcar uma nova data com a comissão de negociação, pois isso dependia da agenda de Milton Coelho. “Mais uma vez, o Governo se negou a discutir a pauta dos trabalhadores e, nesta quarta, as categorias decidiram decretar greve por tempo indeterminado. Não vamos aceitar essa política desrespeitosa do Governo do Estado para com o funcionalismo público. Temos direitos e queremos ser atendidos”, assinalou o presidente do Sintape, Manoel Saraiva.

Com a paralisação, as categorias estão negociando com os gestores quais são as essencialidades de cada órgão, já que apenas 30% dos serviços indispensáveis devem ser mantidos. A Apac é responsável por planejar e disciplinar os usos múltiplos da água em âmbito estadual, realizar monitoramento hidrometeorológico e previsões de tempo e clima no Estado. Já a CPRH age no controle de fontes poluidoras, na proteção e conservação dos recursos naturais, na educação ambiental como ferramenta para a gestão ambiental, bem como no desenvolvimento de pesquisas voltadas para a melhoria da qualidade ambiental, sem contar com a liberação de licenças ambientais e autorizações, fiscalização, monitoramento e educação ambiental. Todos esses serviços serão afetados.

 

Redação Sintape

0 Comentários

Deixe o seu comentário!